21 de agosto de 2015

Por Ceca e Meca e olivais de Santarém

CIDADE DE CEUTA
Gravura de Georgius Braunius e Franz Hohemberg, IN Civitates Orbis Terrarum (1572)
A globalização faz hoje 600 anos. Ceuta foi conquistada a 21 de agosto de 1415 por D. João I de Avis, rei da Boa-Memória de Portugal. Dava-se também início nessa data ao ciclo dos impérios coloniais europeus, que só terminaria em dezembro de 1999, quando a cidade de Macau foi confiada ao estado chinês.

A fortaleza manteve-se integrada na Coroa Portuguesa até 1668, quando foi assinado em Lisboa a paz com Castela que dava fim à Guerra da Restauração. A proximidade com território hispânico impediu os seus habitantes de aclamarem D. João IV de Bragança, como novo soberano legítimo da Monarquia Lusitana.

Entre Ceca e Meca se ergueram impérios. A olivais de Santarém voltaram os conquistadores depois dos impérios caídos. Ceuta e Macau já se foram mas a cultura portuguesa por lá ficou. Marco eurafricano nas portas ocidentais do mar Mediterrâneo. Marco eurasiático nas portas orientais dos mares da China.

Sem comentários:

Enviar um comentário