4 de novembro de 2016

Estante de livros

A saga efémera das top listas 


A Fnac convidou um júri de 5 fazedores mediáticos de opinião para eleger os 12 melhores livros portugueses dos últimos 100 anos.

O resultado do conclave literário foi publicado na Estante tendo sido alvo generalizado das mais diversificadas críticas nas redes sociais.

Não resisti ao impulso de marcar a minha posição e afirmei ter lido 10 dos 12 arrolados sem dizer se seriam ou não os meus favoritos.

Avanço agora que só teria pensado num deles caso me resolvesse a preencher um top dúzia em-linha das minhas leituras preferidas.

Seria uma tarefa por de mais escusada e que em nada divergiria das N-listas alternativas que entretanto se foram perfilando no horizonte.

O melhor talvez seja deixar essas tais listas de autores/obras em branco para que todas elas acedam a uma celebridade merecida.

3 comentários:

  1. Que lindo montinho de livros. Mas sim, cada um de nós terá a sua lista de livros especiais.

    ResponderEliminar
  2. Num dos desafios propostos no FB, alguém pediu-me para arescentar uns quantos autores a uma lista. Incapaz de decidir quais, acrescentei mais do que pediam, tal é a vasta lista de autores e títulos que me agradam. Não gostaram... É proibido proibir, tanto mais em listas tão limitadas!

    ResponderEliminar
  3. Subscrevo. Abraçamos os livros que escolhemos e lemos.

    ResponderEliminar