1 de dezembro de 2016

Fábulas Ibéricas do Galo e do Touro

Portugal & España 

Unidade na Diversidade

Revelou uma recente sondagem de opinião, realizada pelo Real Ins-tituto Elcano de Madrid, que cerca de sete em cada dez portugueses quereriam unir-se politicamente a Espanha, com vista ao fortaleci-mento da sua posição conjunta no seio da UE. A informação foi-me transmitida via FB por um aluno da Universidade de Sevilha, que ali conheci numa estancia de investigación.

Esse fait-divers, elaborado um pouco em contracorrente com a ten-dência atual de desagregação europeia, chamou-me à memória uma conversa recente com um colega e amigo dessa mesma universida-de. Estava-se nas vésperas do referendo que ditaria a independên-cia da Catalunha do estado espanhol e a hipótese da vitória indis-cutível do sim trazia-o num angústia total.

Para si, a união dos dois países enfraqueceria o ímpeto separatista das autonomias mais rebeldes. A capital seria Madrid, o idioma ado-tado o espanhol, o regime seguido a monarquia. Pasmei. Às dificul-dades que lhe fui apontando sobre a aceitação portuguesa duma tal fusão, achou sempre argumentos de peso para me converter à ideia peregrina exposta com tanta convicção.

No Dia da Restauração, apeteceu-me brincar com o caricato da si-tuação. Referir que o federalismo ibérico, defendido entre outros por Antero de Quental na Causa da decadência dos povos peninsula-res (1871), até me seduz nos seus princípios mais gerais. Assim se erija de modo que o caráter impulsivo do Touro hispânico não esbar-re com a genica telúrica do Galo lusitano.

2 comentários:

  1. Magnífico!
    Na mesma espanta-me que ainda hoje os nossos vizinhos, que muito estimo e desejo o melhor deste mundo, pensei que estavamos melhor todos juntinhos!

    ResponderEliminar
  2. É 70%, os 7 em cada 10 portugueses. É obra! Na verdade, admira-me muito, pelo que conheço do sangue lusitano. "Opiniães", como diria o outro, bem ou mal fundamentadas, mas que me lembra a rivalidade eterna entre os dois países ibéricos. Com a tendência separatista de algumas regiões espanholas, Portugal seria mais uma a querer sempre a sua independência, é o que me parece.

    ResponderEliminar