21 de dezembro de 2015

O Pai Natal, as renas, os brinquedos & os meninos bem-comportados.

Ilustrações de Afonso Cruz - Para onde vão os guarda-chuvas (2013)

HISTÓRIA DE NATAL
para crianças que já não acreditam no Pai Natal

O Pai Natal tem uma barriga muito grande e umas barbas enormes da cor do leite a escorrer pelo queixo. | O Pai Natal vive no Polo Norte no meio da neve e do frio. | Gosta muito das suas renas e passeia com elas como se fossem velhos amigos. | Por vezes, abraça-as e dá-lhes palmadinhas nas costas. Como nós fazemos quando vemos pessoas de quem temos saudades. | Uma das coisas de que o Pai Natal mais se orgulha é a sua colorida fábrica de brinquedos. | Onde os seus duendes trabalham dia e noite sem nunca se cansarem. E cantam de alegria enquanto fabricam tanta felicidade em forma de bonecas e carrinhos. |  Quando as prendas estão prontas, são embrulhadas em papéis coloridos. O Pai Natal gosta especialmente dos embrulhos em que ele aparece. | Depois, o Pai Natal monta no seu trenó, diz um poema às renas para elas conseguirem voar e percorrer o mundo. | Vai distribuindo os presentes por todo o lado. | Por todas as chaminés. | E é assim que os os meninos bem-comportados recebem as suas prendas. | Feliz Natal!
Afonso Cruz, Para onde vão os guarda-chuvas (2013: 23-47)

NOTA:
A leitura da história desenhada com palavras não dispensa a leitura da história contada com desenhos ou a obra maior a que pertence sobe a forma de romance. O confronto das duas versões é fundamental para entender os sentidos convocados no subtítulo desta História de Natal.

1 comentário:

  1. Que giro!
    O Pai Natal nunca foi muito meu amigo, mas, eu não desisto de acreditar nele todos os dias...

    ResponderEliminar