6 de setembro de 2014

Conta-corrente em contracorrente

LE REPAS DE FÊTE
Histoire d'Olivier de Castille et d'Artus d'Algarbe
(Paris, BnF)
Abrir um blogue numa altura em que as redes sociais conquistaram o ciberespaço é mesmo andar a contracorrente. Sobretudo quando se é um leigo na matéria e o universo do virtual está sempre a tropeçar com os mecanismos de leitura e escrita há muito adquiridos do mundo real.

O nome escolhido para lhe dar voz surgiu do título dum romance de cavalaria que encontrei por acaso numa viagem de descobertas pela NET, L’histoire d’Olivier de Castille et d’Artus d’Algarbe (1474). Presumo tratar-se dum dos protagonistas do livro que até ao momento ainda não visitei.

As histórias que este Arthur d'Algarbe tem para contar dependem das caminhadas que for dando por aí, pela república das letras e reinos vizinhos. Sem precipitações e ao sabor da pena. Apresentadas como uma conta-corrente por partidas simples ou dobradas das impressões de percurso.

3 comentários:

  1. Abrir um blogue é uma partilha muito bem vinda, principalmente quando quem o faz nasceu com o dom das palavras. Escrevê-las com arte, divulgando mistérios literários e contribuindo para sonhos com histórias criativas, é quase que um dever que, no teu caso, sei ser um prazer.
    Obrigada por me permitires partilhar desse prazer e ter a oportunidade de aprender sempre algo mais contigo.
    Que o tempo não te falte para que o blogue cumpra o seu destino: informar, partilhar, ensinar...
    O nome foi uma feliz inspiração que me ensinou mais uma, pois desconhecia a existência do romance de cavalaria acima referido. Começa logo a sentir o bichinho da curiosidade para pesquisar "L’histoire d’Olivier de Castille et d’Artus d’Algarbe"...

    ResponderEliminar
  2. Que não me falte tempo para lhe dar continuidade nem engenho e arte para ler com olhos de ver a «História do Artus d'Algarbe».

    ResponderEliminar
  3. E remar, para quem sabe e quer remar de verdade, é mesmo contra a maré.
    Remar a favor da maré é pouco mais que andar à deriva !
    Bom trabalho e um abraço com votos de boa navegação.

    ResponderEliminar