16 de setembro de 2016

As indignações de Stéphane Hessel

Um pequeno grande livro com ideias inovadoras e críticas pertinentes...
Mário Soares

S'indigner c'est déjà résister...

No outono-inverno de há seis anos, as montras e estantes de todas as livrarias francesas forraram-se com um opúsculo de Stéphane Hessel a que dera o título singelo de Indignez-vous ! (2010). Uma dúzia de páginas chegara para incendiar os mass media gauleses e esgotar edições. O número de exemplares vendidos disparou, até atingir a cifra redonda de 1 300 000 em apenas quatro meses.

Em  tempo record, o panfleto viu-se traduzido para uma infinidade de línguas inventada pelos homens para comunicar entre si. Terá até estado na origem dos protestos de 2011 em mais de meia centena de cidades espanholas, organizados espontaneamente pelas redes sociais e idealizado pela plataforma ¡Democracia Real Ya! com a designação de Movimiento 15-M, Indignados ou Spanish revolution.

Tropecei no texto numas férias bretãs. Dei-lhe uma vista de olhos rápida e em diagonal. Achei curioso o que enxerguei e fiquei com vontade de lhe prestar mais atenção numa outra ocasião mais tranquila. Registei o título do livro e decidi visitá-lo de regresso a casa. Deixei passar entretanto a oportunidade e esqueci-me da sua existência. Reencontrei-me com o Indignai-vos! há dias. Li-o num fôlego.

Dispenso-me de resumi-lo. A leitura do original será sempre mais proveitosa. Assim saibamos interiorizar a mensagem que o envolve. Está à disposição do público português uma edição da Objectivo com prefácio de Mário Soares. Deixo também um acesso rápido em francês em formato PDF. Creio que Stéphane Hessel (Berlim: 1917 - Paris: 2013) merece a visita tanto numa língua como noutra...


Indignai-vos! - Indignez-vous ! - Time for outrage! - Empört Euch! - Indignați-vă! - ¡Indignaos! - Neem het niet! - Indignatevi! - Säg ifrån! - Indignádevos! - Indigneu-vos! - תזעמו! - Indignu ! - Indignatz-ve - Hiddətlənin ! - Haserretu zaitezte! - ¡Indigneu-vos!

2 comentários:

  1. À época, terá sido um título premonitório. Nos tempos que correm e para aqueles que se avizinham é mais "resistam!".

    ResponderEliminar
  2. A indignação junto dos que sufocam os nossos dias é um dever, tanto mais que a desumanização social prossegue em escalada quase imparável...

    ResponderEliminar