7 de novembro de 2014

Soedade, suidade, saudade...

D. Duarte, Rei de Portugal e do Algarve e Senhor de Ceuta

«E a ssuydade he hũu sentido do coraçom que vem da sensualidade, e nom da rrazom, e faz sentir aas vezes os sentidos da tristeza e do nojo.»
Dom Eduarte, Leal Consselheiro (c. 1438: cap. xxv, fl. 2 27 r)
Dizem que a palavra saudade é a mais portuguesa das palavras portuguesas. Até pode ser verdade para quem passe o tempo a olhar para trás e se esqueça de olhar em frente. O nojo, o pesar, o desprazer e o aborrecimento referidos por el-rei Dom Duarte tomam conta de nós e conduzem-nos à tão indesejada soedade, soidade e suidade de saudar a solidão.

Outro lugar comum é afirmar que a palavra saudade só existe em português. Verdade insofismável, já que cada idioma é senhor dos seus próprios vocábulos. Esquecemo-nos que a vontade de se estar com quem não se está e de se estar onde não se está se pode expressar em todos as línguas, utilizando, obviamente, outras palavras ou conjunto de palavras.

Tu me manques, te echo de menos, I miss youAvoir le mal du pays, sentir añoranza del hogar, missing the hometown. Nostalgia, anhelo, morriña. Envie, désir, souvenir. Longing, yearning, Homesickness. Saudade. Bem-vistas as coisas, a originalidade não está na palavra em si, mas sim na economia de meios de dizer tanto com tão pouco.

O Eloquente passou por alto a definição de saudosismo. Tal palavrão seria descabido no Leal Conselheiro, tratado humanista destinado a ilustrar uma cultura de corte. Aquela que promoveria a passagem da cosmovisão medieval para a renascentista e abriria as portas à modernidade. Saudade então do futuro, pois ao passado tira-se o chapéu, sacode-se o capote e a andar se faz caminho.

3 comentários:

  1. Só espero que a escrita gráfica do rei-filósofo não acorde os saudosismos de formas passadas que por aí grassam e não se ponham a ortografar como ele...

    ResponderEliminar
  2. Interessante reflexão sobre o sentimento saudade. A chamada de atenção para o facto de que em todas as línguas há a forma certa de exprimir saudade é bem oportuna, observação que bem se pode aplicar a muitas outros factos...
    Que a saudade do futuro nos inspire então! No que à redação respeita, ainda há muitos que escrevem segundo a ortografia anterior a 1945 e, mesmo assim, não aceitam a redação proposta em 1990. Outras questões que com certeza o rei-filósofo não teve tempo de abordar mas a quem devemos uma mente aberta à modernidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SAUDADE em 12 idiomas: Sehnsucht (alemão); irrika (basco); anhel (catalão); čežnja (croata); længsel (dinamarquês); kaipaus (finlandês); vágyakozás (húngaro); lengsel (norueguês); tęsknota (polaco); dorul (romeno); längtan (sueco); özlemi (turco).

      Eliminar