20 de dezembro de 2017

Vinde, fiéis, alegres e triunfantes...

JOSEFA DE ÓBIDOS

«O Menino Jesus Salvador do Mundo»

[Igreja Matriz de Cascais - 1673]

   Adeste, fideles, læti triumphantes...   

A minha canção preferida de Natal é habitualmente cantada em latim mas há também quem o faça em inglês. Nunca a ouvi interpretada em português muito embora se diga ter sido composta por Dom João IV (1604-1656), o Rei-Músico. Na ausência de qualquer tipo de documento autógrafo a atestar esta convicção tradicional, alega-se ter existido em tempos uma partitura do Adeste Fideles no Paço Ducal de Vila Viçosa entretanto desaparecida.

A autoria efetiva da composição está longe de colher a aceitação generalizada dos eruditos. Tudo leva a crer que se deva a um autor anónimo cuja nacionalidade se desconhece. Por vezes aponta-se o nome de John Francis Wade (1711-1786), que a incluiu no seu reportório de música sacra com o título de O come, all ye faithful. Noutros locais, aparecem ainda referências alternativas a John Reading (1588-1667) e de Frederick Oakeley (1802-1880).

A cantiga natalícia é mencionada em diversas publicações inglesas com o título de Portuguese Hymn, por ser cantada na capela da Embaixada de Portugal em Londres, um dos únicos locais onde o culto católico podia ser celebrado em solo britânico. Vicent Novello (1781-1861) inclui-a n' A Collection of Sacred Music, passando a ser conhecida no reportório internacional como o Hino Português. Um final deveras feliz para a cultura musical lusitana.

2 comentários:

  1. Um apontamento bem feliz, Prof.! Si non è vero, è ben trovato e do nome já ninguém o livra!

    ResponderEliminar
  2. Mais um provável contributo de Catarina de Bragança, que, ao rumar a Inglaterra para se casar com Carlos II Stuart, lá terá levado uma cópia da partitura composta pelo pai...

    ResponderEliminar